Escrever para voltar a respirar

by

 

Eu olho pro relógio e gostaria de poder voltar no tempo só para reviver cada um dos nossos momentos. Lembra de como era leve e intenso? Conversar sobre o céu, se beijar e pensar: nossa como eu queria ter feito isso antes. Escutar a nossa música enquanto você dirige na rodovia e o peito se enche de vontade de viver.

Deitar no chão gelado do acampamento enquanto fuma, olhar pra você e ter certeza que viver é sobre isso. Escutar uma música eletrônica de 7 minutos e não me importar porque a sua carinha de empolgação é uma das coisas mais lindas que eu já vi. Te ver ler o livro que eu indiquei, ver no spotify que você deu play na minha playlist, sentir seu cheiro enquanto te abraço. 

Dormir tarde, virar noites, não desgrudar por dias. Onde foi que a gente começou a se perder? Porque no fim a gente se perdeu. Enquanto olhávamos o mar nos momentos após o término oficial, eu tinha certeza que todo mundo ali sabia que aquilo já tinha acabado faz tempo. Eu me enganei porque a sonhadora em mim ainda tinha esperanças, e você?

Fico pensando no tanto de mim que você nunca chegou a conhecer, por exemplo, esse lado sentimental que você só presenciou por posts antigos. Mas esse texto é um presente, ou um pedido de desculpas, pra te lembrar que eu estava aí, estava disposta, só estava com medo. É difícil lidar com a incerteza, sabe?

Parece que não, mas você entrou em lugares onde eu nunca deixei outros entrarem. Te apresentei a minha família, contei segredos, revelei vergonhas, te apresentei aos meus amigos e lugares favoritos. Eu queria que você tivesse visto como isso te fazia diferente.

Eu me fiz de forte e pareci até fria, mas agora, 8 horas da noite do nosso último dia eu to usando a sua camiseta, acendendo incenso pra tirar seu cheiro da minha mente e chorando enquanto tento entender tudo que se passa dentro do meu peito. É, somos frágeis.

Faz muito tempo que não escrevo, mas isso costuma aliviar meu peito e eu realmente preciso voltar a respirar. Preciso colocar a cabeça no lugar e tentar não sentir mágoa.

Porque isso tá bem forte, sabe? Eu fico revendo em looping tudo que poderia ter feito diferente, mas nem uma das possibilidades parece ser suficiente. Será que só não sou o suficiente? Eu odeio pensar isso, parece injusto, mas eu me vejo em uma situação em que só daria certo se eu não fosse eu, ou você não fosse você, ou os dois estivessem em outros momentos e lugares. E isso não é possível, então a gente nunca foi possível?!

Eu vou continuar por aqui, sentada na minha pedra, vivendo o momento perfeito até alguém querer fazer parte dele. Eu te amei enquanto você parecia ser, e provavelmente vou te amar até as lembranças se tornarem menos vividas em mim. Uma pena que nossa caminhada chegou ao fim, mas a gente ainda tem muito o que viver.

 

 

 

 

Me acompanhe das redes sociais:  Instagram  Facebook  Youtube  Twitter

No Comments Yet.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *