Como “A Insustentável Leveza do Ser” Ajuda a Explicar as Minhas Crises Existenciais

a-insustentável-leveza-do-ser-1

Nos últimos tempos ando tendo muitas crises existenciais. Às vezes bate uma vontade de dar uma pausa em tudo, de tirar férias bem longe ou sei lá, de não levantar da cama.

Muito disso é motivado pela situação do mundo, de verdade. Faz um tempo que me livrei do “véu” que embaçava minha vista e agora vejo o mundo com mais clareza. Aí, consequentemente, vejo como a maioria das pessoas são ruins, como existem injustiças e como sozinha eu nunca vou conseguir mudar nada.

a-insustentável-leveza-do-ser-1

Daí quando a crise passa, vivo momentos em que quero deixar minha marca no mundo, fazer algo que ajude a mudar essa realidade dolorosa. Daí ela volta, e às vezes eu só quero viver levemente, como se esses problemas não existissem.

E hoje, pensando sobre isso, vi como o livro “A Insustentável Leveza do Ser” define muito bem essa minha situação de vida. Ao mesmo tempo que quero ser leve como uma pena, quero deixar uma marca e fazer algo significante. É o drama do peso e da leveza, o drama da minha vida.

binoche

“O mais pesado dos fardos nos esmaga, nos faz dobrar sob ele, nos esmaga contra o chão. Na poesia amorosa de todos os séculos, porém, a mulher deseja receber o peso do corpo masculino. O fardo mais pesado é, portanto, ao mesmo tempo a imagem da mais intensa realização vital. Quanto mais pesado o fardo, mais próxima da terra está nossa vida, e mais ela é real e verdadeira. Por outro lado, a ausência total de fardo faz com que ele voe, se distancie da terra, do ser terrestre, faz com que ele se torne semi-real, que seus movimentos sejam tão livres quanto insignificante.”

(A insustentável leveza do ser – A leveza e o Peso, Milan Kundera)

a-insustentável-leveza-do-ser-2

Acho que essa é uma daquelas questões que eu nunca vou encontrar uma resposta, mas que vale a pena viver buscando-a.

E para quem se identificou com esse pequeno texto, indico a leitura desse livro, ele tem muitas questões filosóficas e pode te ajudar (ou te deixar mais confusa) sobre a vida, o universo e tudo mais. Não é a toa que ele se tornou o meu livro da vida. ♥

E vocês, preferem o peso ou a leveza? Conhecem alguma outra obra que nos ajuda a explicar a vida ou pensar sobre ela?

Beijos e até a próxima!

assinatura

Talvez você também goste de..

3 comentários

  1. Ouço tanta gente falando desse livro e cada vez mais tenho vontade de lê-lo, e é Amanda, eu também costumava a ter muitas crises existências até começar a me aprofundar em leituras mais espirituais, olhando mais pro lado de dentro do que pra fora já que a situação do mundo só me entristecia cada vez mais.
    Amei o post!

    Beijão
    http://www.perigosasgarotas.com.br/

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *