Eu preciso lembrar como se escreve

2 min

Hoje eu acordei inquieta. Geralmente quando me sentia assim eu escrevia, mas já faz tanto tempo que eu nem sei mais se sei fazer. Será que escrever é como andar de bicicleta? Vamos descobrir. 

 

 

Acordei e já era quase meio dia, peguei o celular e me dei conta que o calendário marcava dia 15 de novembro. Ual. Vocês também sentiram que esse ano voou?

Só em 2018 eu trabalhei em 3 empresas, me demiti de duas delas, saí pra um mochilão, amei intensamente um cara e depois outros e agora talvez outro. Fiz muitos novos amigos, abri mão de vários outros e me aproximei de uns tantos. 

Esses dias eu meditei e senti cada parte do meu corpo, outros dias eu viajei e descobri como tudo isso em mim se conecta com tudo isso em você. 

Hoje mesmo eu me lembrei do porque amo a arte, ao ler um texto de 3 anos atrás e sentir exatamente o que eu sentia quando o escrevi. Outros dias eu amei só poder contemplar a vista do céu e o sorriso das pessoas que eu amo.

Sei lá, tá tudo acontecendo mas tudo parece tão leve, tão certo, tão simples apesar de complexo, longo e bagunçado. É difícil expressar algo tão abstrato, algo que simplesmente é. Mas é. 

 

 

Eu tive que me perder pra ver que tudo bem mudar de planos, tudo bem não ter certeza de tudo, tudo bem. É necessário ter metas, é necessário almejar coisas, mas é fundamental saber que a vida é mais sobre o caminho do que sobre o destino.

A sensação é de quando você está indo até uma praia, mas você olha pro lado e tudo ali é tão lindo quanto lá, os lagos, as trilhas, a vista da ponte, as praias que tem antes, o céu, a brisa que refresca, a sua companhia, o silencio e o som. Lá na verdade pode ser qualquer um desses lugares.

E eu queria voltar, voltar a registrar toda uma vida de acontecimentos, pra nunca esquecer que viver é sobre isso, curtir a jornada, ter medo e isso não te travar,  se arriscar, se deixar ir, escolher ir, só ir. E eu vou continuar indo. 

 

 

Me acompanhe nas redes sociais:  Instagram  Facebook  Youtube  Twitter

Segue no instagram ♥

Newsletter

10 Comments

    • Ai que bom que gostou ♥ mas é um processo, o importante é começar a arriscar.

      Reply
  • Que post mais inspirador! Eu acho que aprendi muito sobre viver a jornada e não ficar com o olho, o cérebro e o coração lá no destino final de algo. É algo para aprender no dia a dia, se manter presente, se conectar com o todo! Espero mais posts por aqui <3
    Um beijo!

    Reply
    • Sim, é um exercício diário, mas que traz resultados incríveis. ♥

      Reply
  • Sim! Esse ano voou muito! No começo confesso que pensei que iria demorar muito, mas até que foi tranquilo e me trouxe algumas coisas boas (aquela louca que já tá fazendo as resoluções do ano, haha!). Nossa, entendo bem isso. Tive que perder pra ver que tudo bem mudar. Viajei e fiquei fora do Brasil por 1 mês, levei poucas péssimas de roupa e mesmo as poucas peças de roupa, teve umas que nem usei. Uma coisa que reparei é que tenho muita roupa no meu armário que eu nem uso e que preciso me desfazer da maioria delas, esse final de ano vai ser grande o saco de doação que vou fazer das minhas roupas, haha! Queria aprender a viajar sozinha como você fez, pra poder me reencontrar. Pelo amor, faz um post ensinando isso ou vem falar comigo por alguma redes social qualquer que tenha caixa de mensagens pra me ensinar a como viajar sozinha sem medo. Hahaha!

    Reply
    • Sim, no começo tava achando que iria demorar também. Menina do céu, preciso mesmo falar mais sobre fazer as coisas sozinha, vou anotar isso na lista de conteúdos. ♥

      Reply
  • “Eu tive que me perder pra ver que tudo bem mudar de planos, tudo bem não ter certeza de tudo, tudo bem. É necessário ter metas, é necessário almejar coisas, mas é fundamental saber que a vida é mais sobre o caminho do que sobre o destino.” Esse parágrafo me levou para o momento em que sai da faculdade e, de brinde, em meio a tanta dor e tristeza, eu me redescobri e me reinventei. As palavras têm essa magia, né?

    Reply
    • É por isso que eu amo tanto escrever, ler e afins, traduz muito bem o que tem na alma. ♥

      Reply

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *