CAMINHOS ALTERNATIVOS E

Você já sentiu o universo?

Leia ouvindo esse música:

A brisa estava fria e já era passada de meia noite, o lençol estendido na grama estava manchado de vinho e sobre ele já não cabia mais ninguém. Cada um dos corpos deitados, uns sobre os outros. Ao fundo a JBL tocava Lana e a luz  da Lua brilhava forte no céu. Naquele instante eu respirei e senti, por isso te pergunto: você já sentiu o universo?

Eu senti, parecia que todos os momentos que vivi me levaram até aquele instante, o instante em que meu universo particular se eclipsou com todo o restante. As dores fizeram sentido, as comemorações também, tudo pareceu parte fundamental do momento em que eu vivia. Será que é isso que as pessoas sentem quando aprendem a meditar?

Eu me lembrei do desenho, o desenho que tinha visto mais cedo. E ele fez sentido. Hoje ele marca minha pele. Eu senti o universo.

Eu senti o momento, senti o agora e senti o mundo.

Parecia que minha vida existia para sentir aquilo, a sensação de fazer parte de algo, de ser leve, de amar, por isso eu te pergunto, você já sentiu o universo?

É maravilhoso, é como se você flutuasse, mas ao mesmo tempo tocasse o chão. É como ser grato por ter nascido e ter podido viver todas as coisas da vida, é como se cada pessoa tivesse deixado com você um pedaço dela, é como se você fosse completo, é como se não existissem vazios.

Plenitude é uma palavra boa para definir isso, outros momentos já me fizeram sentir assim. O momento pós orgasmo, a primeira mordida na coisa mais gostosa da vida, aquele beijo que eu queria que não tivesse fim. Sabe o que isso significa? Que a gente sente o universo nos pequenos momentos e são eles que fazem a vida fazer sentido. E então, você já sentiu o universo?

Me acompanhe das redes sociais: Instagram  Facebook Youtube Twitter

Com amor,

MAIS PARA LER:

Here we go again

Era 16 de dezembro de 2017 quando eu apertei o REC da câmera porque queria tentar. Tentar ser eu, tentar continuar, tentar mudar. Só sobreviver não tava sendo uma boa escolha. Então eu arrumei minhas malas, saí

O futuro é fluido

Escute esse post  Olá, meu nome é Amanda e eu gosto de tudo. Acho que isso se desenvolveu quando eu decidi blogar lá em 2010, naquela época como um hobbie mesmo. Aí eu tinha que fazer

Inquieta

Hoje eu acordei inquieta. Geralmente quando me sentia assim eu escrevia, mas já faz tanto tempo que eu nem sei mais se sei fazer. Será que escrever é como andar de bicicleta? Vamos descobrir.      Acordei

12 respostas

  1. Daqueles posts que você lê com aquela energia boa. Texto muito lindo, Amanda.. e adorei as tuas fotos que você usou para ilustrá-lo. Já senti o universo também e é um sentimento tão bom, de ficar arrepiada dos pés a cabeça, aquele sentimento que a gente se sente viva e de estar vivendo!
    beijos :*

  2. Aiii que delicia de sensação e experiência, o universo em si e a gratidão pela a Terra nossos elementos eu tenho quando faço algo tipo acampar e dormir debaixo das estrelas, fazer um trilha, ficar em cachoeira, ir numa praia deserta sempre da pra completar momentos assim, mas a mesma sensação eu tenho quando vou na igreja e sinto a presença de Deus, mesmo em um lugar fechado engraçado né. adorei o texto a foto que completou fielmente cada palavra e adorei o fato de me fazer parar para pensar e lembrar de momentos lindos assim!
    Beijos <3

    http://www.cherryacessorioseafins.com.br

  3. Fiquei tentando buscar um momento em que eu tenha me sentido como você descreveu no texto, mas acho que ainda não cheguei a sentir o universo dessa forma. Já senti felicidade e gratidão por estar em um show das minhas ídolas (Britney Spears e Demi Lovato), mas nada tão profundo e sutil como dessa forma que descreveu. Espero um dia poder me sentir assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CAMINHOS ALTERNATIVOS E OUTRAS HISTÓRIAS

INSTAGRAM

Feito com ❤ por Amanda Teló