IMG_20180420_160958486

Tudo sobre a praia de nudismo de Florianópolis

Finalmente cumpri mais um dos itens da lista dos 23 antes dos 23: FUI NA PRAIA DE NUDISMO em Florianópolis!

Como quem me acompanha no instagram deve ter percebido, eu passei quase 2 meses no litoral, indo de uma cidade a outra. Em várias dessas tinham praias de nudismo, mas essa não era uma experiência que eu estava preparada para fazer sozinha. Então, a maior dificuldade foi mesmo encontrar essa tal companhia.

Fui encontrar companhia lá em Florianópolis, então eu fui: praia da Galheta.

Como chegar?

A praia da Galheta fica ao lado da praia Mole. O  acesso a Mole é bem simples, você sai da avenida e entra em uma “trilha” de 2 min para dar de cara com o mar. Indo para o lado esquerdo por volta de 10 minutos você chega na trilha que dá acesso a isolada praia da Galheta. A trilha é bem fácil, leva menos de 15 minutos e é relativamente movimentada.

Sempre achei que o público seria aqueles velhos tarados que querem ver pessoas nuas, mas fiquei feliz em estar enganada. Nessa tinham muitos jovens e estrangeiros, que estavam ali só porque não se importam com a nudes. Claro, sempre tem alguns mal intencionados, mas no tempo que estive lá, não vi nenhum sinal de desrespeito.

Eu acabei não tendo coragem de ficar toda nua, apesar da vontade, deixei a timidez tomar conta e tirei apenas a parte de cima do biquíni. Mas mesmo assim foi uma experiência bem diferente, estar ali com os peitos a mostra em público. Confesso que gostei da liberdade desse momento e pretendo, assim que tiver a oportunidade, retornar e fazer o serviço completo hahaha.

 

É uma experiência que eu recomendo demais, todo mundo merece tomar um banho de mar como veio ao mundo!

E você, teria coragem?

Me acompanhe das redes sociais: Instagram  Facebook Youtube Twitter

LEIA OUTROS ARTIGOS

Querida Amanda,

Querida Amanda de 22 anos, você não faz ideia das coisas loucas que aconteceram até agora. Dois anos nos separam, mas parece que foi uma vida. Vou te dar alguns spoilers: sabe essa angustia que você tá

A gente sempre merece mais uma chance

Era 16 de dezembro de 2017 quando eu apertei o REC da câmera porque queria tentar. Tentar ser eu, tentar continuar, tentar mudar. Só sobreviver não tava sendo uma boa escolha. Então eu arrumei minhas malas, saí

O futuro é fluido

Escute esse post  Olá, meu nome é Amanda e eu gosto de tudo. Acho que isso se desenvolveu quando eu decidi blogar lá em 2010, naquela época como um hobbie mesmo. Aí eu tinha que fazer

DEIXE SEU COMENTÁRIO

9 Responses

  1. É, acho que eu só iria pra uma praia dessas se tivesse uma companhia de confiança pra ir. Porque além deu não me sentir confortável nua, fico pensando no julgamento das pessoas, hahaha! Cheia das noia, eu sei. Espero que isso mude em breve pra eu poder passear pelos cantos do Brasil como você fez. Aqui no Rio tem umas praias de nudismo, mas nunca fui. Meu medo também é esse de ter desrespeito por parte das pessoas do lugar, mas que bom que você não passou por isso e correu tudo bem. E acho que eu faria como você, só tiraria a parte de cima do biquíni.
    Beijos!

    1. Acho que o que mais impede a gente de fazer as coisas é esse medo do julgamento mesmo. Faz parte! Nessas coisas a gente vai com calma, fazendo aos poucos até se sentir confortável, mas te garanto que vale a pena siim!

  2. Ah que legal!!
    Eu tb já fui na Galheta, faz muuuuuuitos anos isso, mas lembro que eu não tirei a minha roupa, eu fiquei muito escondida do sol pq eu tava muito incomodada com o calor. hahaha

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

CAMINHOS ALTERNATIVOS E OUTRAS HISTÓRIAS

INSTAGRAM

Feito com ❤ por Amanda Teló

en_GBEnglish (UK)
pt_BRPortuguês do Brasil en_GBEnglish (UK)